20 de julho de 2017 Por Vanessa Maia
abrir um e-commerce dicas

Quer abrir um e-commerce? Veja o que é preciso considerar

Por que abrir um e-commerce?

O número de pessoas interessadas em abrir um e-commerce cresce a cada ano. Com o avanço da tecnologia, abrir uma loja virtual tornou-se uma boa opção de negócio para os brasileiros. De acordo com uma pesquisa realizada pela Big Data Corp, entre 2015 e 2016, houve um aumento de 22% no número de lojas virtuais no Brasil.

Diante dessa realidade, a previsão do Google é que o número de vendas do comércio online dobre até 2021. Mas, se você deseja iniciar o projeto de uma loja virtual e ter bons resultados, é importante ficar atento(a) a alguns pontos.

Neste artigo, vamos mostrar o que considerar antes de abrir um e-commerce. Acompanhe!

Experiência do usuário

A experiência do usuário — ou User Experience (UX) — é o termo usado para definir a qualidade da interação de um usuário com o site. No caso do e-commerce, é necessário que haja o desenvolvimento voltado para estimular a conversão de vendas.

É importante lembrar que por trás do site vai existir uma plataforma de e-commerce, que é o sistema que vai gerenciar a loja virtual e que também será responsável pela forma que ela será visualizada. Ou seja, a escolha dessa plataforma também influencia na experiência do usuário.

Outros requisitos importantes para prever no design de interface de seu projeto são um layout responsivo e com boa usabilidade, velocidade na navegação, e um bom conteúdo — assunto sobre o qual falaremos mais no próximo tópico.

Marketing digital

Para atrair tráfego ao site, é necessário investir em estratégias de marketing digital, como anúncios no Google, SEO e presença nas redes sociais. Porém, não adianta atrair o consumidor se quando ele acessa a loja virtual fica cheio de dúvidas, não é mesmo?

Uma das principais características de uma venda online é que o consumidor não tem a possibilidade de ver ou tocar a mercadoria antes da compra. O conteúdo na loja virtual funciona como o vendedor, que irá passar as informações sobre o produto e convencer o visitante a fechar negócio.

Por isso, é muito importante investir na descrição dos itens, em imagens, vídeos e em uma FAQ respondendo às principais dúvidas dos clientes.

Segurança

Para que os consumidores e lojistas possam aproveitar o ambiente online de forma segura, é necessário tomar alguns cuidados antes de abrir um e-commerce.

Um sistema antifraude pode ajudar o lojista a identificar compras com cartões clonados ou roubados, além dos consumidores que agem de má fé — realizando uma compra e depois pedindo o reembolso alegando que não comprou, por exemplo.

Além disso, ao solicitar os dados dos clientes, é obrigatório que a loja virtual tenha um certificado digital SSL. O https://, o cadeado fechado na barra do navegador e o próprio selo são as características que indicam que o site está protegido.

Formas de pagamento

A escolha da tecnologia utilizada para as transações financeiras depende do tamanho da loja virtual e das expectativas de venda do lojista. Existem basicamente dois sistemas de pagamento para e-commerce: os gateways e os intermediários.

É importante oferecer as opções básicas, como cartão de crédito e boleto. Para que o consumidor sinta-se mais seguro, é interessante que o lojista também ofereça outras opções intermediárias, como o Paypal e o PagSeguro.

Abrir um e-commerce e ter uma boa conversão exige planejamento e conhecimento do mercado. Contar com a ajuda de uma agência especializada garante que o projeto seja realizado de forma profissional e traga resultados comprovados.

A duo.me pode ajudar em diversas etapas desse processo, do design e programação do e-commerce, até em campanhas de marketing digital. Entre em contato conosco e tire todas as suas dúvidas!